sábado, 13 de setembro de 2008

Temakis modernos



E ontem fui lá, na temakeria que fica no prédio onde Roberto mora. Como já expliquei no post anterior, Roberto não gostou dos temakis e se recusou a ir comigo lá. Mas como curiosidade matou a gata, eu queria ver com os meus próprios olhos (e boca), pois a tal temakeria está sempre cheia... Sugeri a uma amiga para irmos lá um dia e ontem foi esse dia.

Nati é uma japonesinha com a cara de Lillo, a designer que fez a direção de arte do FicZine (que você pode dar download aqui). E ela é uma daquelas japas modernas e descoladas, por dentro de tudo o que se refere a músicas, bugigangas eletrônicas, novas tendências da moçada. E ela nunca tinha ido a uma temakeria! Toda orgulhosa por apresentar uma novidade a ela, lá fui eu. Ela, chegando e me ligando no celular e eu, descendo do elevador e saindo para - olhem só que moleza! - entrar na porta do lado da entrada do prédio para ir na temakeria.

Bom, o lugar é superpequeno, daí a sensação de que está sempre cheio. O cardápio também é pequeno em opções (temakis, rolls, guioza, shimeji), mas com numorosos sabores. Tinha um montão de temakis diferentes, a maioria com frituras e com o tal cream cheese, como Roberto tinha me falado. Um atendimento meio confuso, mas que funciona. Tomei uma cerveja e a Nati ficou me olhando, desconsolada, pois ela ia dirigir e não podia beber.

E os temakis? Bom, Nati me disse que gostou, mas é beeeem diferente dos temakis que costumamos comer em restaurantes japoneses. De temaki, só restou a técnica de enrolar em canudinhos o recheio e o arroz. Ah, em alguns sabores, não tem nem o arroz! Mas a conversa com a minha amiguinha foi muito boa. Ao final, subimos para o apartamento para Nati conhecer o lugar. Roberto mostrou a ela os últimos games que estava jogando, e terminamos a noite tomando um chá e comendo cookies de chocolate e torradinhas com geléias de laranja e creme de avelã com cacau.

Bom, valeu pela experiência, mas ainda prefiro os temakis tradicionais. Quase posso ouvir a voz do Roberto falando no meu ombro "não falei?"

C'est la vie...

4 comentários:

Stelline disse...

Putz essas temakerias inventam cada coisa... Já fui numa que tinha um "hot dog", isto é, um kani e batata palha+molho no temaki... Fala sério, né? rsrs
Pior que eu gosto tanto mas tanto de comida japa que até topo as "aberrações"... rsrs
Bjssss

Ricardo B. Motta disse...

Em Campinas tem uma Temakeria também, no Cambuí, pequeno e ajeitado, mas... também não troco por um bom restaurante japa!

Bjs,
http://simpless.wordpress.com

semisutura disse...

Acho que foi pra confirmar que o Roberto tem razão. eheh

Ah, tinha um temaki de sorvete, lembra? Como será que é?

Beijo
Nati

Giulia Moon disse...

Pois é, o de sorvete, quem sabe... Tinha um sorvete de feijão que eu adorava, num restaurante japonês que ficava no Shopping Eldorado. A maioria dos meus amigos torcia o nariz mas eu gostava.

Esse de Kani, batata palha e molho não sei não. Parece muuuito estranho. Se ao invés de kani fosse salsicha, pode ser! Hahahahahaha!