quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Gatos e gatas


A ilustração acima é de Adrienne Segur, do livro The Golden Book of Fairy Tales


Eu adoro gatos, no entanto, não tenho nenhum gato de verdade. Tenho um grande gato branco de pelúcia que Roberto me deu no ano retrasado, quando me submeti a uma cirurgia mais ou menos séria. Lá estava eu, toda alquebrada num quarto do Hospital Einstein, quando ele chegou, carregando um embrulho enorme, cheio de fitas. Vi um gato gigante, de pêlos longos e lindos olhos azuis e pensei, mal-humorada e sem nenhum romantismo: "onde vou colocar um troço enorme desses?" E ele, todo solícito, me dizendo: "trouxe o gatinho para fazer companhia a uma gatinha!"

Lógico que eu acabei adorando o presente, e, mais do que isso, compreendendo o quanto Roberto estava aflito com a minha operação. O gato gigante foi a maneira dele extravasar a ansiedade e o temor que sentia pelo meu bem-estar. Na verdade, o que são os presentes, senão uma forma de extravasar os sentimentos de quem os dá? Presentes assim, dados de improviso (não os burocráticos e formais de datas marcadas e intenções idem) devem ser recebidos com generosidade. Sim, a generosidade não deve vir apenas de quem dá, mas de quem recebe. Isso, sim, completa um círculo ideal do ato de presentear.

Agora o gatão branco fica me olhando, deitado esplendidamente numa cadeira vermelha de rodinhas ao lado da minha cama, na minha casa. Ele ocupa um espação, é verdade, mas o mantenho sempre ali, pois é como se Roberto estivesse comigo o tempo todo.

Além disso, valeu a pena ver a cara das enfermeiras do Einstein ao ver o gatão no quarto... Pois é proibido, claro, trazer bichos para um quarto de hospital, e à primeira vista ele parece um gato de verdade super-alimentado!

Bem, é isso... Miau pra vocês!

4 comentários:

Ricardo B. Motta disse...

Hello, Miss Moon.

Legal saber que está na blogosfera. Vou poder acompanhar sua nova Phase de escritora de perto!

E torcar umas figurinhas também, pois também comecei um blog depois de tanto ensaio.

É muito bom esse canal aberto e livre de expressão, onde podemos ser mais o que somos de verdade.

Depois passa no meu blog e deixe uma mensagem na área "sobre o autor". Achei legal deixar as impressões dos amigos em destaque.

Entre: http://simpless.wordpress.com

Bjs,
Ricardo Motta, vulgo Bueno

lili-gata disse...

e você não deu um nome para seu gatão?

Giulia Moon disse...

Lili, o nome do gatão é Bobby Cat...

Beigiunhos!

Stelline disse...

Ameeei a ilustração... Parece um primo da Frida... Bem vinda novamente à blogosfera... Já te favoritei no meu blog! A vida na sala nova vai bem... Nosso chefe já até derrubou a coitada da preguiça no afã de uma reunião, coitada! rsrs

Continuarei visitando o seu espaço aqui na web... Ai, como eu gosto dessa vida de internet (falou a nerd... hihihi).

Bjssss